07/08/2019 às 10h16min - Atualizada em 07/08/2019 às 10h16min

Técnicas de neutralização de carbono: captura e armazenamento

equipe eCycle

A neutralização de carbono pela técnica de CCS é uma opção eficiente para grandes fontes de emissão, como indústrias, e pode ir além, atingindo um sistema carbono-negativo

Captura e armazenagem de carbono

Nosso modo de vida atual ainda é muito dependente de combustíveis fósseis (gás natural, petróleo e carvão mineral), e esses são os grandes vilões do aquecimento global. A combustão dessas fontes tradicionais emite grandes quantidades de gases de efeito estufa na atmosfera e é alvo de preocupação de governos e especialistas que tentam desenvolver mecanismos para minimizar os impactos no meio ambiente, principlamente através da neutralização de carbono

Segundo relatório do International Energy Agency (IEA), a solução de geoengenharia de captura e armazenamento de carbono - CCS (sigla em inglês para carbon capture and storage) é a única tecnologia que pode trazer reduções significativas das emissões provenientes de combustíveis fósseis. Sem essa técnica, os objetivos de longo prazo para frear o problema do aquecimento global talvez não sejam alcançados.

Além de reduzir emissões de geração de energia, a tecnologia também pode ser aplicada em grandes fontes poluidoras, como indústrias de aço e ferro, cimento, refinarias, entre outros. O CCS tem capacidade de reduzir 13% a concentração de CO2 na atmosfera necessária para limitar o aquecimento global em 2°C previsto para 2050. As energias renováveis irão contribuir para a redução de 30% de CO2 atmosférico.


Essa tecnologia consiste, basicamente, em três partes: captura, transporte e armazenamento. O sistema pode retirar CO2 diretamente do ar ou até antes da fumaça entrar em contato com o ar, ou seja, antes da emissão sair da chaminé de uma indústria, por exemplo. É necessário primeiro separar o CO2 dos outros gases produzidos e convertê-lo do estado gasoso para forma líquida por processos físico-químicos. Assim, ele pode ser transportado através de tubulações e armazenado em reservatórios geológicos, ou seja, em compartimentos subterrâneos (saiba mais aqui). As reservas geológicas têm uma capacidade enorme de armazenamento de carbono, na ordem de vários milhares de gigatoneladas - volume maior que a capacidade do oceano. Em 2015 já havia a implementação de 15 projetos em larga escala de CCS em diferentes países, capturando mais de 27 megatoneladas (Mt) de CO2 por ano. O que é a técnica de captura e armazenamento de carbono (CCS)?

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »